Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Mulher-Maravilha
    Média
    4,5
    5769 notas e 420 críticas
    distribuição de 420 críticas por nota
    162 críticas
    156 críticas
    70 críticas
    15 críticas
    7 críticas
    10 críticas
    Você assistiu Mulher-Maravilha ?

    420 críticas do leitor

    Paulo Renato R.
    Paulo Renato R.

    Segui-los 29 seguidores Ler as 52 críticas deles

    5,0
    Enviada em 1 de junho de 2017
    Sendo o quarto filme do Universo Cinematográfico da DC e o último a ser lançado antes de “Liga da Justiça”,”Mulher Maravilha” acompanha a história de Diana,que habita a ilha de Temyscira,e após descobrir que o mundo dos homens se encontra em guerra,parte em uma jornada de autodescobrimento. Contando com excelentes atuações,o roteiro aqui trabalha de forma fenomenal a relação entre os personagens,muito através dos diálogos sensacionais,que até mesmo levam o espectador a refletir a respeito de temas como a guerra e a violência,tudo apresentado através dos olhos da protagonista,que conta com a incrível atuação de Gal Gadot,em uma construção de uma personagem forte e independente,que mesmo com uma visão inocente do mundo,desenvolve um amadurecimento muito grande ao longo da trama. A trilha sonora é empolgante e acompanha o tom frenético do filme,contando também com a maravilhosa faixa “Is She With You?”,tema da personagem apresentado em “Batman V Superman”,que juntamente com os cenários maravilhosos e belas cenas de ação,permite ao espectador se deliciar com uma ótima experiência cinematográfica,muito por causa do cuidado técnico aqui presente,onde até mesmo nas paletas de cores consegue criar uma ambientação viva e colorida para a ilha de Temyscira,em contraste com um clima sombrio e frio da cidade de Londres. Assim sendo,o filme agrada também aos fãs e leitores de quadrinhos,sendo recheado de referências e easter eggs,possuindo inspiração na fase de George Pérez pela revista da personagem,e mostrando aqui uma grande capacidade da diretora Patty Jenkins em trabalhar com filmes de grande orçamento,nos entregando cenas de ação charmosas,acompanhadas de um belo posicionamento de câmeras,utilizando-se também de cenas em câmera lenta muito bem utilizadas,que se mostram um atrativo a mais para a obra. Enfim,”Mulher Maravilha” cumpre seu papel e entrega um filme frenético,equilibrado,com um excelente timing cômico,além de desenvolver personagens riquíssimos e preparar o campo tanto para os próximos filmes da DC como para os próximos filmes da personagem,sendo um ótimo atrativo tanto para fãs de filmes de heróis quanto para admiradores de um bom filme de guerra.
    Vinícius M.
    Vinícius M.

    Segui-los 5 seguidores Ler as 54 críticas deles

    4,5
    Enviada em 4 de junho de 2017
    FINALMENTE A WARNER/DC ACERTOU!!! MULHER MARAVILHA É UM FILMAÇO!!! 👌🏼 É um alívio!! Tava com o maior receio de ser outra galhofa mas a diretora Patch Jenkins acertou o tom que todos os filmes da D.C. deveriam ter. A Gal Gadot (Diana Prince) já tinha mostrado potencial no Batman vs Superman mas aqui vemos o quão Maravilhosa ela consegue ser!! Ela convence na pancadaria e atuação ok! Chris Pine (Steven Trevor) não decepciona e não é um papel invertido de mocinho em perigo! Muito bom!! De ponto negativo não curti muito o 3º ato..o twist é bom mas a luta a lá DBZ tem bonecos digitais bem falhos, se fosse o Zack Snyder talvez seria melhor filmado mas da para deixar de lado visto que finalmente uma boa história está sendo contada!!! Um ícone para representar o primeiro filme solo de uma heroína!! Um ícone para a representatividade feminina nas telas!! Palmas para todos! 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼 Nota 9,0!!
    Larissa M.
    Larissa M.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 1 de junho de 2017
    filme maravilhoso, assistam sem medo, nunca fui muito fã dos filmes da DC, mas esse pra mim se superou.
    Anderson  G.
    Anderson G.

    Segui-los 561 seguidores Ler as 264 críticas deles

    3,0
    Enviada em 3 de novembro de 2019
    O melhor filme da nova era de super-heróis da DC no cinema, podemos afirmar isso sem medo, com uma linha do tempo completamente confusa em sua cronologia, o universo DC finalmente começou a fazer sentido nos cinemas. mulher maravilha não é um filme perfeito, está bem longe disso, mas é um suspiro de esperança. Contando uma historia de origem, o filme é todo um grande flashback, e deixa isso claro logo na primeira cena, o roteiro do filme é bom, principalmente na construção da personagem e criação do mito, mas no desenrolar da historia em si é difuso. MARAVILHO, BOM, PÉSSIMO, esse é os 3 adjetivos que podemos utilizar para descrever cada ato da película, com um inicio muito bem construído, temos a apresentação do herói e o chamado pra aventura, mesmo que siga uma estrutura já conhecida, o filme está ótimo, com ótimas cenas e uma criação de mundo, as amazonas estão incríveis, e toda a representação de sua mitologia também, num segundo momento temos a aceitação da aventura, o filme cai, mas continua bom, se passando na primeira guerra mais com gosto de guerra fria, temos lutas veladas, ótimos diálogos, uma ótima construção de equipe, e até a grande ajuda da mulher maravilha no reconquistamento de um vilarejo (otima sequencia), os problemas começam no terceiro ato, a onde o filme clama por um vilão, que aparece do nada (embora venha o filme todo o prevendo), super forçado e que mal ajuda na progressão da personagem, talvez se o filme não tivesse um vilão super poderoso, apenas uma analogia da guerra em relação a Ares, seria muito mais interessante, até porque a mulher maravilha ainda não era uma heroína pronta, mas insistem em colocar o herói na prova de fogo, fazer o que né....o final fica desconexo com tudo que até então vinha sendo apresentado. O filme parece ter sido dirigido por zack Snyder (que apesar das criticas, eu gosto bastante de boa parte de sua filmografia), temos suas câmeras usadas em excesso no modo slow motion, temos sua fotografia caracteristicamente cinza, as cenas de batalhas que parece ter sua assinatura e até a clara evidencia e afirmação que o herói é o herói, apesar de todas essas evidencias, sabemos que o longa foi dirigido pela experiente em televisão mas novata em cinema patty jenkins, que manda bem, e dar pra notar que a queda circunstancial no filme é mais culpa do roteiro do que da sua direção. não podemos deixar de elogiar também Gal Gado, que embora não tenha a melhor das cargas dramáticas, ela se porta bem em todas as cenas do filme, principalmente nas de ação. "Mulher Maravilha" não é um primor, mas é uma confirmação do que já sabíamos, a DC sabe sim fazer filme de heroi!
    Jhonatan L
    Jhonatan L

    Segui-los 11 seguidores Ler as 20 críticas deles

    4,0
    Enviada em 6 de junho de 2017
    Vou confessar que esse era o filme que eu tinha grande expectativa para acompanhar em 2017. Então, como um raio de esperança na noite sombria, a Mulher Maravilha aparece para salvar o dia. Com um arremesso de seu laço ela reacende a nossa fé na DC e, com um golpe de espada, destrói o gosto ruim de outros filmes de super-heroínas sofríveis que vieram antes. Sim, temos aqui mais um filme de origem, mas se engana quem pensa em ver uma Diana boba e dispersa. Ela é, sim, inocente quanto aos meios do mundo externo, mas sabe muito bem o que precisa fazer quando ouve o chamado a uma batalha. Ela é uma guerreira, luta, bate e apanha como gente grande, mas é muito mais do que isso. Sua compaixão e inocência ainda são seus maiores poderes. Eram essas inocência e compaixão que faltavam à DC e aos seus heróis nos cinemas. Ao contrário de Superman, que diz, com todas as letras, que não é possível ter esperança neste mundo, a ingenuidade de Diana faz com que ela consiga enxergar o que há de melhor na humanidade, mesmo em seus momentos mais sombrios. Um super-herói nunca foi aquele personagem que só tinha força e poderes, mas sim aquele que, apesar de todas essas habilidades, consegue ser mais humano do que nós. É isso que o filme nos mostra: uma heroína que cresceu em um lugar isolado e que, mesmo conhecendo o que há de pior em nosso mundo, ainda acredita em nossa humanidade. Ela é a única que pode ser chamada de herói dentro desse universo e, convenhamos, estamos em um momento tão conturbado do mundo que um filme leve e esperançoso assim era exatamente do que precisávamos. A direção de Patty Jenkins é muito competente. Ela estava muito bem preparada e sabia o que estava fazendo. Entregou uma obra muito bem amarrada e que explora ao máximo o significado da história da heroína. A diretora opta por outros tipos de closes sem recorrer à objetivação do corpo feminino. Gal Gadot preenche a tela, o que reflete numa presença em cena muito forte. A atriz pode não ter entregue uma atuação excelente, mas sua expressão e desenvoltura em cena são totalmente condizentes com o visual e com a proposta da personagem. Tecnicamente o filme é ótimo. Não é excessivamente depressivo e sombrio como os outros filmes do universo DC. A fotografia é ótima. Temiscira é brilhante e viva, enquanto Londres é fria. O front ocidental é sujo e opressivo e o primeiro ato de bravura de Diana é magnífico. A trilha sonora, que já se mostrava um destaque desde a música-tema da Mulher Maravilha em Batman Vs Superman, agora é muito mais enxuta. O resultado se deve à mudança de compositor. Antes, era Hanz Zimmer e, agora, a trilha está nas mãos de Rupert Gregson-Williams. As cenas de ação surpreendem pela forma que foram arquitetadas. São empolgantes e extremamente bem coreografadas. Já os efeitos especiais, que por alguns momentos deixam a desejar, se tornam apenas um detalhe completamente deixado de lado no fim das contas pela grandiosidade de todo o material. Mulher Maravilha é o melhor filme da DC desde que O Homem de Aço fundou o universo expandido DC, mas não escapa dos mesmos problemas dos filmes anteriores. Após uma boa primeira hora, chega ao clímax com uma ação super desengonçada, com deuses e homens explodindo o que conseguem de forma apressada. Depois de anos, numa Hollywood em que homens contam histórias de homens e mulheres com filmes voltados apenas para o público masculino, é ótimo vermos algo tão forte chegando às telonas por uma protagonista feminina. É importante não apenas por inserir uma heroína em primeiro plano, mas pela ingrata missão de se mostrar rentável dentro de uma indústria que raramente dá espaço às mulheres. Que uma nova geração de meninas se inspire no símbolo da personagem daqui para frente, assim como a pequena Diana imitava as amazonas dando socos e chutes no ar.
    Alan David
    Alan David

    Segui-los 8251 seguidores Ler as 685 críticas deles

    3,5
    Enviada em 2 de junho de 2017
    Foi um feijão com arroz agradável de se assistir, mas que você não sai impactado com o filme, mas se entende que a DC precisava desse respiro, fora que o longe tem muitas qualidades e a maioria dos defeitos só vieram para batalha final, percebe-se que foi um roteiro para entregar algo redondo sem arriscar e conseguiu. critica completa no blog ParsaGeeks.
    Sergiio R.
    Sergiio R.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 8 de junho de 2017
    Ficou tudo muito bem dosado, o tom de humor, as lutas, o drama, a forma como construíram a protagonista, a israelense Gal Gadot, a forma qe a diretora abordou os fatos mitológicos, o feminismo sem extremismo, enfim, na minha opinião, um filmão da porra. Esse filme carrega uma importância muito significativa, tanto para o cinema, quanto pra sociedade, uma amostra muito bem sucedida do empoderamento e da visibilidade da mulher. 😎
    Drih S.
    Drih S.

    Segui-los 626 seguidores Ler as 290 críticas deles

    4,5
    Enviada em 3 de junho de 2017
    Mulher-Maravilha / Wonder Woman / Diana Prince / A mais bela das Israelitas. Vou confessar que esse era o filme que eu tinha maiores expectativas para acompanhar em 2017. Finalmente o grande dia chegou, acabei de assistir a um dos maiores lançamentos da DC/Warner no cinema. O cinema atual tem crescido bastante e junto com ele os filmes de adaptações de HQs, hoje em dia temos a Marvel Studios que faz belíssimos trabalhos e a DC/Warner que também tem grandes títulos, eu particularmente sou fã das duas e adoro filmes de Super-Herói. Depois da bela trilogia Nolan com Batman, a DC tem derrapado em seus próprios trabalhos e entregando filmes que não são lá muito bons. Em 2016 foi um ano muito difícil após Batman vs Superman: A Origem da Justiça e Esquadrão Suicida, eu particularmente ainda gostei de BVS, mas ES, esse não tem jeito não...É horrível!!! Então estava mais do que na hora da DC/Warner entregar um grande trabalho, representar bem o seu universo no cinema e as minhas preces foram finalmente ouvidas com o ótimo Mulher-Maravilha. O filme é muito bom, é ótimo, finalmente a DC acertou. A direção de Patty Jenkins é muito competente, ela estava muito bem preparada e sabia o que estava fazendo o tempo todo. O roteiro de Allan Heinberg é um dos pontos que eu mais gostei no filme, bem fechadinho, bem encaixado, pra mim sem furos (o que é muito importante). O roteiro funcionou muito bem e conseguiu abranger todos os pontos, contando o início de Diana quando ela ainda era uma bela e meiga garotinha cheia de entusiamo para aprender a lutar, passando por toda sua vida na ilha paradisíaca das amazonas, até chegar ao ponto de ela decidir seguir para a guerra a fim de terminar uma luta milenar. O encaixe do longa na primeira guerra mundial também ficou muito bom, trabalhou bem o desenrolar das batalhas aos olhos dos soldados e de Diana, gostei bastante. A trilha sonora de Rupert Gregson-Williams é outro grande destaque e outro ponto que eu gostei, a música tema de Mulher-Maravilha é muito boa e muito funcional nas partes das batalhas, bem encaixada, entrando forte e pesada no início e saindo suavemente dos nossos ouvidos. A fotografia também é outro acerto, muito boa, principalmente na ilha das amazonas, onde podemos contemplar belos cenários de fundo. O alívio cômico está bem dosado e não é forçado. O que não fez tanta diferença foi o 3D, não foi um filme pra explorar bem esses efeitos. Gal Gadot....Ah Gal Gadot!!! Minha doce amada e eterna Gisele Harabo. Conheci a Gal em 2009 em Velozes e Furiosos 4, e logo após ela veio a se tornar pra mim uma figura muito amada na série. Quando li as primeiras notícias que Gal Gadot iria dar vida a Mulher-Maravilha nos cinemas eu fiquei muito empolgado e muito feliz, mas por outro lado também fiquei triste porque afinal ela teria que sair da franquia VF pra viver Diana Prince. Quando assisti Batman vs Superman, eu gostei muito da atuação da Gal Gadot aparecendo pela primeira vez como Mulher-Maravilha, foi mais pro final do filme, mas pra mim foi uma das poucas coisas que salvou um pouco o longa de Zack Snyder. Finalmente podemos acompanhar um filme solo de Gal Gadot como Mulher-Maravilha e comprovar tudo o que imaginávamos lá em Batman vs Superman. Ela está muito bem, com uma ótima atuação, como eu já imaginava, ela calou a boca dos críticos e de quem a criticava quando foi cotada para viver a princesa amazonas nos cinemas. Gal se entregou de corpo e alma para o papel e se saiu muito bem, ela está forte, ela está muito competente e linda no uniforme de Mulher-Maravilha é claro né!!! Suas cenas em batalhas são muito empolgantes, destaque para a cena que ela invade o campo de batalha enfrentando todos os soldados com seu escudo protetor. A química de Gal Gadot e Chris Pine está muito envolvente, logo de início já podemos notar na primeira cena do avião caindo na praia. Com o passar do tempo os dois personagens vão ficando ainda melhor e nas partes finais já estamos acostumados com eles e chega bater até uma certa tristeza. Chris Pine está ótimo no filme, li algumas notícias falando que ele não estava lá muito bem e tal, discordo totalmente. Chris tem uma bela atuação e é muito funcional para a trama, ambos se completam no filme. Um ponto negativo foi a construção do personagem Ares, talvez a atuação e as falas do ator David Thewlis que não ficaram convincentes. Na forma deus até que ficou bom, mas na forma humana deixou a desejar. Mulher-Maravilha entregou muito bem o que prometeu e só fez aumentar ainda mais as minhas expectativas para a LIGA DA JUSTIÇA. A DC/Warner precisava se reinventar novamente e conseguiu se elevar muito bem com esse belo filme. Concordo plenamente que Mulher-Maravilha é o melhor filme da DC desde BATMAN - O CAVALEIRO DAS TREVAS, que na minha opinião é o ´´MELHOR`` filme de Super-Herói da história e talvez nunca mais exista outro igual.
    Juliano A.
    Juliano A.

    Segui-los 1 seguidor Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 2 de junho de 2017
    Um dos melhores filmes de super heróis que já foi produzido. A peculiaridade do sentimento pela dor ao próximo ao tamanho da grandeza de uma deusa amazona.
    Matheus R.
    Matheus R.

    Segui-los 1 seguidor Ler as 9 críticas deles

    5,0
    Enviada em 31 de maio de 2017
    E o melhor filme de supe herói que já vi, finalmente a DC acertou em seus filmes... Gostei dos efeitos especiais e principalmente das lutas
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top