Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Fantasma do Futuro
    Média
    3,9
    59 notas e 70 críticas
    distribuição de 70 críticas por nota
    29 críticas
    21 críticas
    5 críticas
    7 críticas
    6 críticas
    2 críticas
    Você assistiu O Fantasma do Futuro ?

    70 críticas do leitor

    Rodrigo o que?
    Rodrigo o que?

    Segui-los 16 seguidores Ler as 211 críticas deles

    4,0
    Enviada em 14 de outubro de 2020
    Assim como "Perfect Blue", O fantasma do futuro é um filme complexo e surreal. Porém ao contrário da obra-prima que é Perfect Blue esse filme falha em não executar bem os seus temas e o final vago é decepcionante. Mais vale a experiência pela sua ousadia e criatividade
    cinetenisverde
    cinetenisverde

    Segui-los 17148 seguidores Ler as 1 122 críticas deles

    5,0
    Enviada em 17 de janeiro de 2017
    Não, esse não é o "original". Aliás, o conceito de originalidade, ou individualidade, é justamente o que é atacado em Ghost in the Shell, uma animação japonesa que precede em muito toda a discussão filosófica gerada pelo filme Matrix, dos irmãos Wachoski, e que marca a predominância do tema em Hollywood.
    Ricardo M.
    Ricardo M.

    Segui-los 8114 seguidores Ler as 697 críticas deles

    5,0
    Enviada em 14 de agosto de 2018
    Obra prima da vasto universo de animes, GHOST IN THE SHELL sustenta uma narrativa focada pela essência filosófica que oscila entre o sentimentalismo e o desejo humano em se superar abusando da tecnologia. Baseado nessa ideia, o ano de 2029 compila um momento em que as pessoas já estão acostumadas com tecnologias que modificam e ampliam capacidades motoras dos humanos, algo que é nitidamente evidenciado na protagonista Motoko Kusanagi, agente que possui quase 100% de seu corpo "ajustado" para melhores rendimentos. Em contrapartida a essa complexidade social, surge o conhecido Mestre dos Fantoches, um líder capaz de hackear praticamente todo tipo de mecanismo que dispõe de recursos tecnológicos. Motoko lidera a busca pelo algoz que mostrará elementos que envolvem política e interessem escusos. Não há dúvidas quanto ao mérito de GHOST IN THE SHELL quando se fala em diversos aspectos, desde contextuais até técnico e visuais, pois o longa comandado por Mamoru Oshii representa um conjunto de elementos tão brilhantes que fica difícil avaliá-los de forma coletiva. O fato é que a riqueza de detalhes em seu traços, a fotografia adequada minunciosamente a cada cena, sequências de ação comandadas com total poder narrativo e uma história sublime para poucos entenderem em sua totalidade, representam não somente uma obra única, mas repleta de momentos que nos levam a considerá-lo como algo atemporal e digno de seu status cult. É um filme que, ao lado de Matrix, precisa se revisto algumas vezes para que a compreensão de seus pormenores não passem despercebidos, haja vista possuir capacidades de reflexao únicas e brutais, inclusive seu nome que possui força de coerência com a essência da obra. FENOMENAL. Obs.: A versão remaster, acompanhada do 2.0, acrescentou pequenas cenas em CG, mas honestamente soou como colocar um chapéu de palha em alguém de terno e gravata.
    Anderson  G.
    Anderson G.

    Segui-los 684 seguidores Ler as 276 críticas deles

    4,0
    Enviada em 3 de dezembro de 2017
    A filosofia sobre a alma, informação, conhecimento e cultura, um filme simples, curto, volátil que traz consigo um conceito que hoje é extremamente abordado e discutido, é que talvez daqui a 20, 30 anos, "Ghost In The Shell" possa ser visto como um retrato do prelúdio do pensamento entre a correlação de alma e máquina. Um roteiro extremamente complexo e de difícil compreensão, ao menos no começo, é preciso sentar frente a TV e não piscar um segundo, mesmo curto, temos um desenvolvimento razoável dos personagens, e desfechos que causam pura paixão ao telespectador e uma sensação de admiração a história e o clima do filme. Clima esse que é de pura responsabilidade da fotografia do longa, com uma paleta de cores extremamente escura , chuvosa, que cria um clima no melhor estilo "Blade Runner", é um futuro que embora seja Cyber Punk, ele ainda não está perdido ou depressivo, ele está ainda nesse processo de de desconstrução e perda de valores, não podemos deixar de citar o gore e a violência que é usada apenas quando necessária, e nisso talvez o filme deixe pra lá a chance de aliar o choque do enrredo com um choque no gráfismo, mas por outro lado, o conceito de aliar a nudez a invisibilidade é novo e muito interessante, e fica extremamente bonito em tela, o filme tem uma animação apenas "Ok", resistindo hoje em dia é impossível não perceber como o mesmo é Datado, ao menos em termos de animação. A busca por humanizar a máquina não é algo novo, mas é sempre interessante, e "Gosth In The Shell" não é diferente, um dos ícones da cultura pop oriental, ainda é um ótimo filme que traz reflexões Extremante pontuais de maneira pouco clichê, e com muito charme e elegância.
    Lúcio T.
    Lúcio T.

    Segui-los 315 seguidores Ler as 242 críticas deles

    4,5
    Enviada em 2 de agosto de 2016
    A mente humana é tão perfeita, que faz com que os seres humanos criem coisas mais perfeitas para suprir o que eles não conseguem explicar. O problema disso é que pode ficar difícil de controlar e, quanto a isso, me refiro a I.A. (inteligência artificial). Antigamente robôs eram assunto para desenhos e filmes, já hoje em dia, se vê notícias que as mulheres farão mais "tico tico no fubá" com ciborgues do que com homens (já é difícil se dar bem com uma mulher, imagina com a concorrência ligada nos 220v e com bateria extra de Duracell, ai lascou.....). E é sobre ciborgues entre nós este anime, adaptado dos mangás (como se fosse uma história em quadrinhos oriental, para quem não conhece) da obra de Masamune Shirow do ano de 1989 e que possui o mesmo título. E não só isso, mas sobre crise de existência, terrorismo industrial e lógico, sobre I.A.! Para você que pensou que se tratava de um fantasma nos postos Shell, e precisaria dos Ghostbusters ou Scooby Doo, se enganou (.....ow piadinha ruim.....)! Isto não é algo que você possa mostrar para suas crianças, até porque talvez nem tu compreendas o que está acontecendo (confesso que fiquei meio perdido e tive que dar uns REW.....talvez seja melhor assistir dublado). Trata de assuntos complexos e sérios. Tem também muita violência e nudez (de uma forma criativa e não de exposição). Trabalha se muito bem o suspense, então, não temos overdose de ação, e sim uma trama que vai se desenrolando aos poucos, se construindo. Se não tiver paciência, não irá curtir o enredo, que é muito bom em minha opinião. Todo este trabalho serviu de inspiração para vários filmes de ficção cientifica, como MATRIX (1999). Quem gosta do gênero vai pirar! O visual futurístico é fantástico (porque será que toda os contos do futuro no Japão, as cidades são chamadas de "Setor"?) e a complexidade da personagem principal (que me lembrava o J.J. de Zillion, não sei o porquê) é de chamar a atenção na busca de seu "eu" verdadeiro, quase uma humana nata, nem Freud explica..... Sem erros no roteiro, é um bom entretenimento para quem curte! Agora é só aguardar a adaptação em Live Action que teremos a atriz Scarlett Johansson (aiaiuiui) no papel principal e torcer para ser tão bom quanto o material original. E se tu, quem lê isto aqui não for um humano, ENTENDA que não podemos ser entendidos...
    Jairo D.
    Jairo D.

    Segui-los 698 seguidores Ler as 305 críticas deles

    5,0
    Enviada em 27 de agosto de 2017
    Ghost in the Shell é, sim, um longa-metragem confuso, que requer muita concentração, mas seu foco na construção de personagens e em sua atmosfera é tão envolvente que deixa o entendimento da trama geral como objetivo secundário, ao passo que se estabelece como uma obra que deve ser sentida, experimentada e não apenas assistida. Temos aqui uma marcante fusão de imagem e som que nos levam em uma jornada existencialista, que atinge em cheio a grande dúvida sobre o que, afinal, nos define como seres vivos.
    soniculd .
    soniculd .

    Segui-los Ler as 13 críticas deles

    3,0
    Enviada em 7 de janeiro de 2019
    Apesar de assistir 2 vezes e achar interessante os temas abordados (existência, o que é ser humano, o avanço tecnológico, etc), não creio que são bem explorados. E um final em aberto deixa o filme mais enigmático que complexo.
    Gil Nascimento
    Gil Nascimento

    Segui-los Ler as 44 críticas deles

    5,0
    Enviada em 30 de dezembro de 2020
    Considerado juntamente com Akira um dos precursores do universo rico que atualmente conhecemos como gênero Cyberpunk, Ghost in The Shell é uma jornada de sobre autoconhecimento em um futuro altamente tecnológico. Perguntas que fazemos desde que adquirimos noção sobre a realidade, como "qual é meu destino?", "O que me define?", "Qual o meu propósito no mundo?", "Quem eu sou?", norteiam a busca da personagem principal que é a Major Motoko durante o longa. Um filme altamente intimista que nos leva a refletir sobre o que é um ser vivo, sobre o sistema e nossos propósitos durante a vida, se é que temos algum, ou se sempre estaremos em busca de respostas. Filme perfeito do início ao fim, realizado com maestria em diversos quesitos que perpassam o roteiro, a trilha sonora, a construção de ambientes e a condução de personagens, nada consegue definir melhor esse longa do que a palavra OBRA PRIMA.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top