Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Lembranças
    Críticas AdoroCinema
    0,5
    Horrível
    Lembranças

    Apenas para Fãs

    por Francisco Russo


    Sucessos do quilate de Crepúsculo fatalmente transformam seus atores em astros da noite para o dia, sejam eles veteranos ou novatos. No caso em questão, Kristen Stewart e Taylor Lautner ao menos já possuíam alguma bagagem cinematográfica, mesmo que breve. Robert Pattinson era quase um iniciante, tendo como destaque único sua participação em Harry Potter e o Cálice de Fogo. Era necessário expandir sua abrangência, o que fez com que procurasse filmes em que pudesse explorar a recente fama e também exercitar seu "talento". É, entre aspas mesmo. Pois, assim como acontece nos filmes baseados na saga da autora Stephenie Meyer, em Lembranças ele demonstra claramente suas limitações. E este é o maior defeito do filme.

    O início é até promissor. Uma mulher e sua filha estão na estação de trem e são assaltadas por dois homens. A situação aterroriza a criança, que presencia o assassinato da mãe. Dez anos se passam e ela já tem 21 anos, sendo agora personificada pela linda Emilie de Ravin. Seu pai (Chris Cooper) a trata como se fosse uma eterna criança, usando até mesmo suas facilidades como policial para exercer um intenso controle. Trauma do que aconteceu no passado, com certeza.
     
    Pano rápido para a outra ponta da história. Tyler (Pattinson) vive às turras com o pai (Pierce Brosnan, no piloto automático), já que ele mal dá atenção à família. Ele também possui um trauma do passado, o suicídio do irmão mais velho, e mora com Aidan, um amigo. Um dia, ao sair de uma boate, a dupla se mete em uma briga. Quem aparece para cuidar da situação é o personagem de Chris Cooper, que os coloca na cadeia. Ao sair, Aidan por acaso descobre que Ally (Ravin) estuda no mesmo local que eles. Surge então a proposta de que Tyler tente conquistá-la, para se vingar do pai dela. Reticente, ele aceita.
     
    A partir de então o caminho é conhecido: eles se apaixonam perdidamente e precisam enfrentar o enorme obstáculo que é a descoberta por Ally de que nada mais é do que parte de uma trama de vingança. Nada muito diferente de inúmeros romances, onde o amor surge e é posto à prova. A falta de originalidade não seria um problema caso a trama fosse envolvente, o que não acontece. Pattinson mais uma vez é inexpressivo, fazendo um estilo meio desleixado que tem se tornado sua marca registrada ultimamente. Mesmo nas cenas em que é exigido um pouco mais de seu personagem, como na discussão com o pai em plena sala de reuniões, é nítido o vazio que deixa em cena. É alguém interpretando a situação, mas jamais alcançando a intensidade que o momento exige. São momentos como este que definem quem realmente tem talento e quem é apenas um rostinho bonito.
     
    O desenrolar da história é também marcado pelas infantilidades dos personagens de Cooper e Pattinson. De certa forma chega a ser natural a posição de Cooper, por ser pai, mas seus atos também estão exagerados dentro do contexto. Já Pattinson leva a vida como quer, fazendo a pose de jovem revoltado que é bancado integralmente pelos pais. Um contrasenso que, apesar de ser citado por Brosnan no filme, não é aprofundado. Assim como pouco é explorado o trauma apresentado logo no início do filme, que não traz repercussão alguma à personagem de Emilie de Ravin. Sem falar nas inúmeras licenças poéticas que o filme exige, pela resolução de situações como num passe de mágica. O súbito guarda roupa de Ally, mesmo sem ir até sua casa, é um deles.
     
    Lembranças é um romance tedioso, que no máximo agradará as fãs de Robert Pattinson. Não por sua atuação, mas pela simples presença em cena. Só que, neste caso, qualquer trabalho que o ator fizesse já seria suficiente. Para quem espera mais de um filme, há ainda outro motivo para fugir dele: o final apelativo, que tenta usar uma situação real para trazer uma carga de dramaticidade aos personagens. Não deu certo. De novo.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Victor K.
      Queria saber a opinião do autor dessa crítica hoje, em que ficou claro que o Robert Pattinson é muito mais que um ator teen de crepúsculo. Seu talento o levou a estrelar diversas obras cinematográficas de peso, de diretores renomados, vide Tenet, do Nolan, e o próximo Batman da DC.
    • Marcel
      Acabei de assistir o filme por algumas indicações. Não conhecia o trabalho do Pattinson além do crepúsculo. Nunca assisti aos filmes da saga do vampiro.Mas Lembranças é um ótimo filme. A atuação do Pattinson foi muito muito boa! O filme tem uma temática reflexiva, não é um romance tedioso, como escrito na crítica. Que bosta de análise. Tão ruim ator que foi escolhido pra ser o Batman.Que vergonha para o adoro cinema. 0,5 é a nota dessa crítica.
    • Julia P.
      Provavelmente seu crush devia gostar tanto de crepúsculo que você ficou com ciúmes do Edward kkkkkkkkkkkkkkkk so pode....
    • Julia P.
      Tua crítica foi tão bosta .. que agora em 2019 ele foi selecionado para interpretar o novo Batman.. já não considero mais o Adorocinema referência a crítica de filmes depois dessa haha decepcionante..
    • Júnio Santos Costa
      FILME É ÓTIMO MESMO.....
    • Júnio Santos Costa
      Filme muito bom sim, esse pessoal do adoro cinema ai é tudo nutela , filmes bons pra eles são avatar / matrix coisas que nem existem, ESSE FILME É ÓTIMO MOSTRA DE FATO MUITA COISA DA REALIDADE , EU APRENDI COM O FILME QUE TODOS TEMOS PROBLEMAS , mesmo ricos , pobres , magros e gordos, FILME MUITO BOM SIM.............
    • Benedicto Dutra
      Não diria filme tedioso, ha um desejo de conhecer os desfechos da história, algumas vezes bem fraquinha, não cola bem. O filme é um espelho da vida vazia e incompreendida que afeta bilhões de pessoas. A questão do suicídio de jovens vem à tona, mas sem profundidade, por mais dolorida que seja o despertar para a vida adulta o jovem precisa reconhecer o presente que a vida é. Diante dos acontecimentos da vida as pessoas deveriam se esforçar para compreender o significado, afinal que raio de vida é essa que acontecem tantas coisas ruins? Não é atoa que muitas coisas dão errado, sempre há uma causa. O amor da juventude incorrupta é sempre bonito de se ver, mas as tragédias aparecem como coisas do acaso, então as pessoas podem desacreditar da Justiça maior quando assistem esses filmes que terminam no vazio, em que os personagens terão de cuidar de suas vidas sem que o expectador saiba como.
    • Bianca C.
      nunca fui fã de crepúsculo e mesmo assim amei o filme, é muito reflexivo e provavelmete o crítico não gostou pq não soube entender o que o filme passa. na crítica, não foi falado do ponto principal do filme. os atores são sensacionais e todos que conhecem o filme, adoram, nunca ouvi uma crítica ruim sobre o filme. talvez seja melhor esse crítico assistir desenho animado, seria o único filme que ele entenderia ou talvez nem isso.
    Mostrar comentários
    Back to Top