Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    A Morte Te Dá Parabéns
    Críticas AdoroCinema
    3,5
    Bom
    A Morte Te Dá Parabéns

    Mais inteligente do que sugere

    por Renato Hermsdorff
    Educar dá trabalho. E os norte-americanos preferem "assustar" seus adolescentes usando a ferramenta do cinema a usar o diálogo, propriamente. Foi assim recentemente com Antes que Eu Vá (em que uma jovem vive repetidamente o mesmo dia, o fatídico dia de sua morte, trágica); é assim agora (pelo menos, a princípio) com A Morte Te Dá Parabéns, que repete a mesma estrutura - a do personagem preso em um mesmo dia, cuja referência imediata é a comédia "clássica" Feitiço do Tempo (1993), com Bill Murray.

    Aqui, a história é centrada na figura de Tree (Jessica Rothe, coadjuvante em La La Land, e uma boa surpresa), universitária egocêntrica, falsa com as amigas, que usa os meninos e não está nem aí para a família. Ou seja, Tree não é uma boa pessoa. E precisa de uma lição. No fim do dia de seu aniversário (daí o título do filme), ela é assassinada por uma pessoa que veste uma máscara bizarra. O mais bizarro, no entanto, é que ela "sobrevive", só que vivenciando o mesmo - e mortal - período de 24 horas. Nesse looping, ela tem a chance (várias, aliás) de descobrir a verdadeira identidade do assassino.

    Tanto na apresentação ("menina má precisa levar uns cascudos da vida"), quanto no início do desenvolvimento (ela acorda incrédula, depois desesperada, liga o [email protected] num terceiro momento, se conforma na sequência, e por aí vai...), o filme do diretor Christopher Landon (Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal) caminha por uma entediante sensação de déjà vu. A falta de originalidade no estereótipo da patricinha da irmandade que precisa aprender a tratar melhor as pessoas é uma premissa que faz o espectador desejar patentear a tecla fast forward para as salas de cinema. Afinal, você sabe onde essa história vai parar. Mas... sabe mesmo?


    Depois da introdução "batida", o roteiro assinado por Scott Lobdell (de X-Men, a animação) traz uma série de reviravoltas que joga o filme em outro registro. Diferente de uma tese social (e aí o crítico quebra a cara), mais do que apresentar uma nova tendência de fantasia para o próximo halloween (a nova máscara de Pânico), a proposta de Happy Death Day (no original) é a de entreter, pura e simplesmente. E não há nada de errado com o objetivo - que é cumprido. Muito pelo contrário, aliás.

    Cartas na mesa, o longa é uma produção que foge da sucessão óbvia de sustos reforçados pelo som, comuns ao subgênero do terror teen, para apostar em um enredo que pende mais para a linha de filmes de detetive. Com um toque de humor, A Morte Te Dá Parabéns resulta em um passatempo mais inteligente do que a própria produção anuncia.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Jackson A L
      É um filme mais cômico que assustador. Aliás, de terror não tem nada. Mas consegue entreter bem, até mesmo nas cenas de Deja Vu, que são repetitivas. Há também várias referências de clássicos do cinema espalhados no filme!!!
    • Erich Monteiro
      É ÓBVIO que não estamos diante de um Feitiço do Tempo misturado com Pânico, mas é divertido o espectador ficar pensando de que forma a protagonista vai morrer e como ela vai lidar com o dia seguinte - digo, com o mesmo dia novamente.
    • Maria C.
      Que filminho ruim... gente sem graça, história boba e perda de tempo.
    • Bruno Santos
      filme lixo demais
    • emersonfiore
      Apesar do filme ser bobo eu até curti pelas piadas, estilo filme sessão da tarde.. o estranho é que não explicou o que motivo dela voltar essa do título que a morte te dá o presente de aniversario não cai bem..!! eheheheh
    • Felipe A.
      O filme é bom. Não se pode dizer que foi uma obra-prima, mas é interessante ver as reviravoltas, suspense com comédias que o filme dá, e etc. Gostei.
    Mostrar comentários
    Back to Top