Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Evocando Espíritos
    Críticas AdoroCinema
    4,0
    Muito bom
    Evocando Espíritos

    UMA LUTA INTERIOR E EXTERIOR

    por Roberto Cunha
    Com um título que não deixa muitas dúvidas sobre o tema, a informação inserida na tela de que trata-se de uma história baseada em fatos reais cria uma expectativa assustadora.Evocando Espíritos abre com fotografias em preto & branco, uma música quase infantil e as fotos vão ficando mais sinistras com a trilha acompanhando o clima. A sequência seguinte, com uma mulher (Virginia Madsen) dando uma entrevista para um programa de tv sobre o fenômeno sobrenatural ocorrido com sua família, só acentua o tom. E ela levanta a seguinte questão: "Por que acontecem coisas ruins para pessoas boas?"

    Com essa indagação, provavelmente, feita por muita gente mundo afora, a trama se inicia mostrando Sarah (Madsen) e o filho Matt (Kyle Gallner), jovem com câncer que faz um tratamento experimental e trava uma luta diária dentro de seu corpo. Mas o filme começa mesmo quando a família toda resolve ficar mais perto do hospital e muda-se para uma nova casa, ignorando o aviso do corretor sobre a história do local. Após um susto inicial brando, mas revelador, o filme, como de praxe, cresce a cada minuto. A maioria das seqüências rende bons sustos e outras, no mínimo, um impacto visual. E mesmo sendo um espectador "experiente" no gênero, não é difícil se assustar com elas. O que é positivo, já que o objetivo é esse.

    A trilha sonora, os efeitos especiais e o elenco são bons. Dependendo do ponto de vista, o único ponto fraco pode ser o roteiro. Mas isso somente se você ficar incomodado com o fato de que beira o ridículo a insistência do jovem e sua família em permanecer num local que os assombra. Afinal, diante de fatos tão sombrios, a tendência não seria sair correndo? Mas nâo foi o que aconteceu e as consequências dessa "coragem" você vai poder conferir.

    As referências são evidentes e contribuem para a obra. A cena de corte nos olhos lembra Um Cão Andaluz de Luis Buñuel, as "manifestações" têm muito do clássico Poltergeist, a presença e a chegada do padre olhando para a casa remetem ao (excelente) O Exorcista e, claro, uma cena no chuveiro é puro Psicose. Entre as curiosidades, a associação do fogo com a libertação dos espíritos, principalmente, quando se pensa na resistência da igreja - no passado - associando a cremação as práticas pagãs dos romanos e gregos, e também dos índios. Evocando Espíritos fala também sobre a linha tênue que separa a vida da morte em pessoas que estão com os dias contados, permitindo para eles, segundo algumas crenças, entrar em contato com a vida fora da matéria.

    Ah! Não deixe de assistir os créditos finais onde é revelado o destino da família. Bom programa (sinistro) para o fim de semana!
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top