Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    A Troca
    Média
    4,4
    825 notas e 62 críticas
    distribuição de 62 críticas por nota
    28 críticas
    23 críticas
    2 críticas
    9 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu A Troca ?

    62 críticas do leitor

    FOCA
    FOCA

    Segui-los 14 seguidores Ler as 69 críticas deles

    4,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2014
    Baita filme, uma triste história, muito boa fotografia e uma belíssima apresentação da Angelina. E nada a menos do que se esperar de um filme dirigido por Eastwood.
    Estevan Magno
    Estevan Magno

    Segui-los 2221 seguidores Ler as 490 críticas deles

    4,0
    Enviada em 27 de dezembro de 2013
    Realmente um dos papéis de Angelina Jolie que mais marcaram no cinema. Muito drama num filme em que o suspense é forte e sim um filme cada vez mais angustiante. Tudo neste filme contribui para o cenário de perda, e desespero de perder um filho e ver o como pode acontecer um esquema de tráfico horrível e animalesco.
    anônimo
    Um visitante
    4,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2015
    Como não se emocionar.Logo de cara ,antes de acompanhar todo o filme,já recebemos a chamada; "Baseados em fatos reais".A Troca é um dos filmes mais tocantes da dupla,Angelina Jolie e Clint Eastwood.Situado na boa época,dos anos 20.A doce e muito ocupada Christinne (Jolie),é diariamente pressionada pela criação de seu pequeno filho Walter (Grattin Griffith).Ela não mostra muita atenção,e a criação de Walter é regado a pequenos momentos junto com a mãe.Mais o destino prega uma peça em Christine.Ao sair para o trabalho deixa o pequeno sozinho em casa,então,ao voltar percebe que Walter já não se encontra mais.A busca feita pela personagem de Jolie ,é simplesmente sensível.Que aumenta ainda mais a tensão no filme.Mais tudo é bem rápido,até ser internada e diagnosticada como louca.Os momentos que se passam dentro do internato ,são belas e conseguem alavancar toda a trama.As atuações a partir daí se tornam formidáveis.
    Vagne L
    Vagne L

    Segui-los 22 seguidores Ler as 63 críticas deles

    4,5
    Enviada em 9 de dezembro de 2018
    Clint Estwood sempre traz fiimes com belas fotografias, enredo e tirando o máximo dos atores. Com este nao foi diferente: Angelina Jolie esta ótima, e o filme é muito bom.
    Sidney  M.
    Sidney M.

    Segui-los 9931 seguidores Ler as 1 080 críticas deles

    5,0
    Enviada em 20 de julho de 2016
    Que obra fantástica Clint nos proporciona aqui, realmente um filme para se emocionar. A atuação de Angelina Jolie é sensacional, mostrando que ela é uma das melhores atrizes de sua geração. Aqui podemos ver claramente que as mulheres tem um papel fundamental na sociedade, e apesar de as vezes sofrerem abusos e ou preconceitos, principalmente aquelas que educam seus filhos sozinhas, elas sim podem fazer a diferença. Belíssimo filme!
    Juarez Vilaca
    Juarez Vilaca

    Segui-los 1068 seguidores Ler as 393 críticas deles

    4,0
    Enviada em 25 de novembro de 2014
    Excelente e comovente filme. Um drama na vida de uma mãe que tem seu filho sequestrado e desaparecido. Um elenco de primeira e direção perfeita de Clint Eastwood, Angelina Jolie, como Christine Collins, John Malkovich, como Reverendo Briegleb, Michael Kelly, como Tenente Lester Ybarra e Jeffrey Donovan, como Capitão J.J. Jones. Imperdível.
    William
    William

    Segui-los 39 seguidores Ler as 173 críticas deles

    3,5
    Enviada em 4 de setembro de 2014
    Filme tenso, mas bem elaborado. Uma história bem forte, pelos acontecimentos.
    Drih S.
    Drih S.

    Segui-los 473 seguidores Ler as 289 críticas deles

    5,0
    Enviada em 26 de agosto de 2017
    Mais uma belíssima produção do gênio Clint Eastwood, junto com a maravilhosa Angelina Jolie!!! A TROCA (no original, Changeling). O longa é baseado na história verídica conhecida como Wineville Chicken Coop Murders (Galinheiro de Wineville), o que fez a cidade de Wineville mudar de nome para Mira Loma, com a intenção de fugir da negatividade trazida pelo caso. Estreado em 2009, A TROCA conta a trágica e triste história vivida pela protagonista Christine Collins (Angelina Jolie), na cidade de Los Angeles, em março de 1928. Christine é mãe solteira e trabalha para viver e sustentar seu único filho de 9 anos, Walter (Gattlin Griffith). Um certo dia ela se despede do filho na porta da escola e ao retornar do trabalho, ele havia desaparecido. Assim começa todo drama de Christine Collins em busca de seu filho, enfrentado tudo e todos. O mestre Clint Eastwood tinha em mãos uma história real, que soube transformar em obra-prima, com essa adaptação para o cinema. O roteiro peculiar de J. Michael Straczynski foi forte e intenso. Além de dirigir e produzir, Clint é o compositor da trilha sonora, que estava leve, suave, ao sons de pianos que nos transmitia a verdadeira dor vivida em cena. A TROCA é um filme muito pesado, muito forte, que me impactou e com certeza vai impactar à todos. Um enrendo muito coerente, que conseguia transmitir a agonia e o sofrimento vivido pela protagonista em cada cena apresentada. Uma triste história muito emocionante, que me tocou verdadeiramente, que me sufocou, me incomodou com os relatos ali apresentados. Somos confrontados com a dor e agonia de uma mãe em busca de seu filho perdido, somos impactados com o caminho pelo qual ela tem que percorrer para provar (ou pelo menos tentar) que seu filho não é aquele que lhe foi entregue, que seu filho ainda está vivo em algum lugar, passando por avassaladoras dificuldades, enfrentando uma guerra praticamente sozinha. Realmente é uma grande emoção, um grande sofrimento, vivido pela experiente e espetacular Angelina Jolie. Uma bela atriz, uma grande influenciadora no mundo cinematográfico, uma mulher muito forte, muito guerreira, que alcançou o merecimento e respeito com muito trabalho, muita entrega ao longo de sua bela carreira. Sou um grande fã e admirador da Jolie, acompanho seus trabalhos há muitos anos, desde O Colecionador de Ossos (1999). Angelina Jolie viveu Christine Collins, uma mãe em busca do filho perdido enfrentando sozinha uma cidade inteira. Enfrentado a polícia, as pessoas, os repórteres, em uma época muito dura para o sexo feminino. Uma época em que a voz feminina era ignorada por uma sociedade extremamente machista e opressora, onde, jamais uma mulher poderia enfrentar e desacatar tal ordens da polícia e do governo, e foi exatamente isso que Christine Collins fez. Ela enfrentou toda polícia de Los Angeles, sempre acreditando e afirmando sua posição perante a criança que lhe foi devolvida, passando por trágicas consequências por tais desacatos. Uma atuação espetacular de Angelina Jolie, uma das melhores atuações de sua carreira. Ela soube ser forte, soube ser verdadeira, com uma dramaticidade incrível, que lhe exigia e ela retribuía com bastante perfeição. Jolie se entregou a personagem, viveu a personagem, com uma grandeza tão incrível, que em alguns momentos não sabíamos se era uma atuação, ou uma personagem real. A forma como ela se apresentou foi magnífica, ela conseguia passar toda dor com um simples olhar, com o silêncio que muita das vezes era seu companheiro. As cenas foram muito fortes, que eu ficava com um nó na garganta, tive que segurar minha emoção até o último. Angelina Jolie entregou um belo trabalho, com uma representação feminina muito grande (principalmente pela época que o filme foi rodado), que lhe rendeu ´merecidamente` uma indicação ao Oscar 2009 na categoria Melhor Atriz (ela já havia ganhado o Oscar em 1999 por Garota, Interrompida). O longa ainda conta com uma bela atuação de Jason Butler Harner, que viveu o personagem Gordon Northcott. Um ser intrigante, enigmático, sombrio, frio, calculista que teve impactantes colaborações com à história. Uma ótima atuação de Jason, entregando um trabalho muito convincente, que se passava por uma pessoa assombrada e maquiavélica, que ao final (sua última cena) alcançou o ápice de toda sua atuação (pra mim, caberia uma indicação a Coadjuvante). John Malkovich esteve muito bem vivendo o Reverendo Briegleb. Se opondo ao governo corrupto e desumano daquela época. Michael Kelly também me chamou muita a atenção vivendo o Tenente Lester Ybarra, que se engrandeceu muito e sua atuação ganhou mais forças ao final da trama. Jeffrey Donovan deu vida ao Capitão J.J. Jones. Um policial ditador e opressor, que teve uma grande participação na história, se opondo aos direitos humanos de se expressar, ainda mais quando esses direitos vinha de uma mulher. Ótimo trabalho de Jeffrey Donovan!!! Clint Eastwood nos premia com mais uma maravilha da sétima arte. Entregando um longa muito bem trabalhado e muito bem apresentado, contando com uma direção de arte incrível. Mostrando uma Los Angeles dos anos 20 com um cenário de encher os olhos, com tudo muito bem ajustado pra época. Uma bela fotografia adentrando em um figurino maravilhoso (principalmente em Angelina Jolie, que esteve com um visual deslumbrante de uma verdadeira dama). Com tantos destaques, o longa obteve 3 indicações ao Oscar em 2009 nas categorias Direção de Arte, Fotografia e, claro, Melhor atriz. Impactante, tocante, profundo, obra-prima!!!
    danicarreis
    danicarreis

    Segui-los 26 seguidores Ler as 70 críticas deles

    4,0
    Enviada em 10 de fevereiro de 2013
    Excelente roteiro, excelente história... Só a atuação de Angelina Jolie é que deixou a desejar, na minha opinião!
    rafaelanastacioalves
    rafaelanastacioalves

    Segui-los 23 seguidores Ler as 11 críticas deles

    5,0
    Enviada em 8 de março de 2015
    Um filme que capta sua atenção do começo ao fim. Com reviravoltas; e a mensagem, dita de uma forma elegante durante todo o filme, de spoiler: mantermos sempre nossas esperanças. :)
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top