Meu AdoroCinema
    As Aventuras de Peabody & Sherman
    Média
    4,4
    372 notas e 32 críticas
    31% (10 críticas)
    34% (11 críticas)
    25% (8 críticas)
    6% (2 críticas)
    0% (0 crítica)
    3% (1 crítica)
    Você assistiu As Aventuras de Peabody & Sherman ?

    32 críticas do leitor

    alberlia
    alberlia

    Segui-los 11 seguidores Ler as 68 críticas deles

    5,0
    Enviada em 15 de março de 2014
    As Aventuras de Peabody e Sherman - filme encantador, para se ver com as crianças. Além de ser muito emotivo, é uma aula de história para os pequenos. Há uma máquina do tempo q os transporta para a Revolução Francesa, para o Egito, Renascença na Itália, Guerra de Troia.. As crianças conhecem personagens, como o Da Vinci, Einstein, Mozart, George Washington... Um filme lindo, onde a gente ri e a gente chora...
    anônimo
    Um visitante
    3,5
    Enviada em 20 de agosto de 2014
    A DreamWorks se mantém firme no ramo da animaçã vez produz uma história,dentro de várias outras.É engraçado você perceber,a imaginação da animaçã agora um cachorro adota uma crianç é valido,igualmente o senhor Peabody citou no iní dos pontos mais fortes do filme,é a história,onde dá uma volta de 360 graus,em bons e marcantes em várias épocas,lembrando de grandes nomes,e personalidades que andavam meio que ponto também bem legal,é a produção da animaçã ótimos traços,os personagens se tornam cheios de vida,e animam com as aventuras.O grande curioso,é que não integra um grande elenco de dublagem.
    isabela a
    isabela a

    Segui-los Ler as 11 críticas deles

    4,0
    Enviada em 16 de abril de 2017
    kkkkk,nunca tinha rido tanto com esse filme.As vezes a aula de história pode ser um tanto chata que da vontade de vc sair pela janela da sala de aula,mais com esse filme da pra ter um pouco de noção de como seria a história se fosse assim.Além disso,as crianças pequenas que não são muito fãs de história,podem se interessar mais nas tarefas de casa.O filme também mostra uma linda cena no final do filme em que o senhor Peabody diz que ''todo cão deve ter um menino'',bom ele acertou! a pratica de adoção além de ser muito boa faz bem aos animais e aos amantes de bichinhos! Certamente pode ter um humor infantil,mais os amantes do humor e dos bichinhos vão gostar.
    Alexandre S.
    Alexandre S.

    Segui-los 43 seguidores Ler as 116 críticas deles

    4,0
    Enviada em 5 de março de 2014
    Com a premissa que "Se um menino pode adotar um cão, porque um cão não pode adotar um menino??" O filme começa com esse pensamento e o cão, Peabody, sempre rejeitado quando filhote, resolve através dos estudos, se tornar alguém na vida e consegue. Acaba por adotar um menino abandonado, Sherman, e assim o educa de uma maneira que muitas crianças e até adultos gostariam. Através de uma máquina do tempo, construída por Peabody, ele ensina vivendo o momento com Sherman. Mas como sempre, isso se torna um problema quando se estipula regras para uso e o ponto fraco de todos os meninos aparece: Uma menina. Muito criativa e com o humor no ponto, uma grande aventura para toda a família.
    Geovana K.
    Geovana K.

    Segui-los 11 seguidores Ler as 2 críticas deles

    5,0
    Enviada em 5 de março de 2014
    Adorável, um filme incrível, uma excelente aula de história, geografia, física e educação infantil, com humor e alegria, nesse filme foi possível ter tudo com um ensinamento maravilhoso.
    edith aragao
    edith aragao

    Segui-los Ler a crítica deles

    4,5
    Enviada em 6 de março de 2014
    Que atire o 1º osso aquele que nunca pecou por amor! É assim que Peabody, o cachorro mais inteligente do mundo, subverte sua usual premissa de boa educação para se entregar ao seu mais primitivo movimento canino ao morder o braço da assistente social que queria levar-lhe o filho. Subversão é a tônica que embala essa comovente estória de amor incondicional tão própria aos pais e aos cães. Quem dirá a um cão que é pai? Peabody carrega o ranço de um passado perpassado pela rejeição em ser adotado por seus trejeitos tão alheios ao automatismo comportamental da raça. Esse empertigado cãozinho pensa, raciocina, é instruído e inventivo. Ao se deparar com o desengonçado bebê Sherman, ele abraça a causa de adotá-lo resgatando aquilo que a vida ficou a lhe dever. Sherman cresce uma criança alegre, leve e peralta que oxigena a formalidade lapidar de seu pai. Desse contraste de temperamentos, nascem as mais engraçadas situações dentro do vai e vem temporal realizado na, não menos genial, máquina do tempo inventada pelo nobre cachorrinho. Peabody e Sherman formam o tempero perfeito que emociona e faz nossos corações chorarem frente à brejeirice dos irretocáveis momentos de tabular paternidade e da aceitação profunda que, pai e filho, fazem de suas diferenças. A menina Penny, par de Sherman na escola, entra na estória como desestabilizadora da relação, mas acaba seduzida por esse mais que simpático carinho entre nossos protagonistas que estão aí para subverter a rigidez de nossa louvada civilidade (des)humana. Diante de Peabody, eu ajoelho e digo: “eu sou um cão!”. E você? spoiler:
    Alex FreireRP
    Alex FreireRP

    Segui-los 3 seguidores Ler as 42 críticas deles

    3,5
    Enviada em 15 de março de 2014
    O filme em si não é dos melhores, mas é um prato cheio de aprendizados da historia, especialmente para crianças, gostei!
    Sofoulis M.
    Sofoulis M.

    Segui-los 3 seguidores Ler as 9 críticas deles

    5,0
    Enviada em 15 de abril de 2014
    Interessante forma de contar a história, abre espaço pros pais analisarem esses fatos com os filhos. Animação pra variar mto bem feita.
    Aysla S.
    Aysla S.

    Segui-los 11 seguidores Ler a crítica deles

    4,0
    Enviada em 1 de março de 2014
    Sr. Peabody é magnata, intelectual, chef, cientista, prêmio Nobel e grande conhecedor do mundo. Certo dia, em uma de suas caminhadas, ele encontra um bebê abandonado em uma caixa e decide adotá-lo, dando-lhe o nome de Sherman. Detalhe peculiar, Peabody é um cachorro e Sherman um bebê humano. Afinal, “Se um menino pode adotar um cão, por que não, um cão adotar um menino”. Baseado no desenho Sr. Peabody & Sherman de 1959, criado pelo animador Jon Ward. A adaptação em computação gráfica tridimensional produzida pelos estúdios Dreamworks Animation estreia dia 28 de fevereiro. O enredo conta a história de uma relação entre pai e filho, o que a sociedade acha de um cachorro adotar um menino e suas agruras. O cientista canino cria uma máquina do tempo com a qual sempre viaja com seu filho, ensinando sobre a história da humanidade. Ao longo dessas viagens, os dois conhecem Leonardo da Vinci, George Washington, Robespierre, Monalisa, Maria Antonieta, Tutankamon entre outros. Até então o menino não havia frequentado uma escola. Em seu primeiro dia de aula já entra em conflito com uma de suas colegas, chamada Penny, ao sofrer bullying praticado por ela. O Sr. Peabody foi chamado à escola, onde é informado da briga e de sua atitude incomum. Na tentativa de resolver o assunto e acalmar os ânimos, ele convida a garota e seus pais para um jantar cordial em sua casa. A partir do desastroso jantar, a aventura se desenvolve. Diversão garantida. Realidade e ficção são apresentadas de uma forma lúdica, simples e com muito humor. Mari e eu saímos da sala de cinema melhor do que entramos, animadas e mais leves depois de dar muitas risadas e assistir a uma ótima história. A experiência com o 3D tem rendido, para mim, bons momentos com a Mari. Pequenos sustos e momentos de tensão a ponto dela agarrar meu braço tentando se proteger das imagens que pulavam da tela aconteceram diversas vezes. Ao final da sessão, sem exageros, Mari puxou aplausos demonstrando o quanto havia gostado. Filme para todos os públicos. Uma excelente história sobre adoção e o amor proveniente desta relação. Recomendo. Grande beijo!
    Carmem
    Carmem

    Segui-los 3 seguidores Ler as 3 críticas deles

    5,0
    Enviada em 4 de março de 2014
    O filme é fantástico, educativo e emocionante na mesma proporção. Todos já sabemos há muito tempo que o cão é o animal mais próximo do homem e tão inteligente quanto, porém rejeitado por ser diferente...Tão humano que cria e educa o menino com todo carinho de uma família convencional, tem até vergonha de corresponder um "eu te amo" na hora de dormir! Retrata o bullying na escola, a descoberta do primeiro amor, os passeios históricos através da máquina do tempo que eu queria tanto ter no meu quintal...Um filme delicioso pra toda família!
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top