Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Destino Bate à sua Porta
    Média
    3,5
    18 notas e 3 críticas
    distribuição de 3 críticas por nota
    1 crítica
    2 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu O Destino Bate à sua Porta ?

    3 críticas do leitor

    anônimo
    Um visitante
    4,0
    Enviada em 31 de agosto de 2015
    Esse pode ser considerado um remake tão bom,ou até melhor que o filme original."O Destino Bate a sua Porta" com Jack Nicholson e Jessica Lange atuando nos papéis principais,é uma coisa brilhante.Agradável aos olhos de quem assiste,do começo ao fim,temos atuações exemplares.E a forma em que o casal se expressa é tão sublime,e ao mesmo tempo enérgico.Como já diz a sinopse,eles vivem tudo que um casal pode realmente viver,obsceno e muito erótico.
    Adriano Côrtes Santos
    Adriano Côrtes Santos

    Segui-los 137 seguidores Ler as 276 críticas deles

    5,0
    Enviada em 19 de abril de 2019
    O romance O Carteiro Sempre Bate duas Vezes, de James Cain, foi filmado pelo menos quatro vezes antes, mas nunca com o realismo roteirizado por David Mamet e dirigido por Bob Rafelson. As cenas de amor entre Jack Nicholson e Jessica Lange em O Destino Bate à sua Porta são bem ousadas para 1981. O diretor Bob Rafelson (que fez Cada um Vive Como Quer) não o considera uma refilmagem. “Adaptamos o livro”, afirma ele, “da maneira que Cain gostaria. Embora seja erótico, a ênfase é no ser humano e não na mera obsessão sexual.” Nichoson faz um vagabundo sem passado que na época da Depressão dos anos 30 é seduzido por Cora (Jessica Lange) que dirige um café à beira da estrada. Juntos planejam matar o marido dela (John Colicos). Um amor trágico e fatalista que é acentuado pela fotografia de Sven Nykvist, o fotógrafo preferido de Bergman. O filme também revela como atriz Jessica Lange que antes tinha apenas marcado presença em King Kong e All That Jazz. Soberbo.
    cinetenisverde
    cinetenisverde

    Segui-los 9386 seguidores Ler as 1 122 críticas deles

    4,0
    Enviada em 16 de janeiro de 2017
    Inferno cresce bem, como qualquer trabalho de terror/suspense bem executado. O que fortalece o primeiro trabalho do diretor Tim Fehlbaum como trama, porém, é o uso sem ressalvas de um dos seus personagens mais importantes: o sol.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top